“Orem também por mim, para que, quando eu falar, seja-me dada a mensagem a fim de que, destemidamente, torne conhecido o mistério do evangelho.” (Efésios 6:19)

Quando oramos por alguém para vir a Cristo, podemos ter a certeza de que estamos orando conforme a vontade de Deus. Como 2 Pedro 3:9 diz: “[Deus] não quer que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento.”

O apóstolo Paulo pediu especificamente pela maneira de pregar o evangelho. Ele escreveu para os cristãos em Éfeso: “Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos. Orem também por mim, para que, quando eu falar, seja-me dada a mensagem a fim de que, destemidamente, torne conhecido o mistério do evangelho” (Efésios 6:18-19).

As pessoas, às vezes, perguntam como podem orar por mim. A minha resposta é a mesma de Paulo. Levo o que faço muito a sério, mas mesmo escrevendo minhas mensagens palavra por palavra, há momentos em que vou falar e vem a mim algum pensamento que eu não tinha considerado antes. Não está nas minhas anotações, mas quero compartilhá-lo mesmo assim. E mais tarde as pessoas me dizem: “Foi quando você disse aquela certa coisa que eu decidi que queria me tornar um cristão.”

Pense no dia em que você se tornou um cristão. Se foi através da uma pregação, você provavelmente vai se lembrar de algo específico que foi dito. Você provavelmente não se lembrará de um ou de outro detalhe, ou que você realmente tenha gostado de certos versículos. Você simplesmente ouviu aquele certo detalhe, e alguma coisa aconteceu no seu coração. Então eu oro pelas palavras certas para quando eu for falar. E todos precisamos orar por essas palavras certas de Deus.